Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

elixirdebaco

5 grandes amigos, que gostam de provar, mas sobretudo de beber vinho todos juntos. Como a vida os afastou (geograficamente), o vinho acabou por os juntar. E o vinho, torna-se sempre melhor quando é partilhado!

Quinta de S. Francisco 2003

por Rui Sousa, em 31.01.07



Características do Vinho:

Tipo: Tinto
Castas:
Touriga Nacional, Castelão e Aragonez

Ano: 2003
Região: Óbidos (DOC)
Data da Prova: 29 de Janeiro de 2007
Teor Alcoolico: 14%

Produtor: Companhia Agrícola do Sanguinal, Lda


Sobre o Vinho...
Vindo de umas das regiões mais bonitas de Portugal, é uma estreia no elixir um vinho desta região. Com uma boa variedade de castas, prometia este tinto. Uma região vinícola não muito conhecida (pelo menos para mim), mas com boas potencialidades, visto ter os ares do litoral misturados com alguma frescura das beiras.

Prova: 
E que estreia, este Quinta de S. Francisco, é sem dúvida um bom vinho e na sua máxima força. Boa cor ruby,  os aromas no ínicio escondidos, mas pouco a pouco a pautar a prova com as frutas silvestres, baunilha, a força da touriga a se mostrar. Na boca os taninos mostram-se firmes e vigorosos, mas muito agradáveis, a denotar-se a força do vinho a sua juventude. Mostra também uma boa frescura (se calhar devido ao castelão!) a lembrar as beiras... Final bom com persistência muito agradável.

 

Classificação: 16 Valores
Preço:   ?

Observações: Bom vinho, boa variedade de castas a permitir um tinto vigoroso pleno na sua força e carácter e com algum tempo mais para guardar. Agradável frescura associada aos frutos permite degustá-lo muitíssimo bem com Alcatra Assada no forno, acompanhada com Arroz de Pimentos. De referir a divinal Morcela com broa de milho que serviu de entrada. Que maravilha! Só em Viseu é que pode existir maravilhas destas!!!!

Prémio Enólogo Jovem 2006

por Rui Sousa, em 27.01.07
O prémio Enólogo Jovem 2006, foi entregue a Rosa Perestrelo pelo seu trabalho "Caracterização Química  do Aroma dos Vinhos da Casta Tinta Negra Mole". O prémio foi atribuído pela primeira vez a uma  madeirense pela Associação Portuguesa de Enologia.
A investigação desta licenciada em Quimica pela Universidade da Madeira, constitui um contributo para o estudo do Vinho Madeira. Incidiu  sobre o trabalho de identificação e caracterização química dos compostos constituintes do aroma dos vinhos produzidos a partir das uvas da casta Tinta Negra Mole. A jovem investigadora teve a orientação de  José Câmara, membro senior do CQM.


fonte: www.cienciahoje.pt

Quinta de Bons Ventos 2004

por Rui Sousa, em 17.01.07



foto: www.casasantoslima.com


Características do Vinho:

Tipo: Tinto
Castas:
Touriga Nacional, Castelão, Camarate e Tinta Miúda

Ano: 2004
Região:Estremadura (Regional Estremadura)
Data da Prova: 01 de Janeiro de 2007
Teor Alcoolico: 13%

Produtor: Casa Santos LIma


Sobre o Vinho...
Desengace total seguido de esmagamento. Fermentação em depósitos de 26.500 litros com sistema de remontagem auto - programada e sistemas de controle de temperatura entre os 28. º C e os 30. º C. Maceração em contacto com manta submersa por 28 dias. Envelhecimento parcial (3 a 4 meses) em meias-pipas de carvalho.

Prova: 
Tinto sincero e discreto. Este regional estremadura, mostra-se bem equilibrado e muito agradável. Acidez no ponto! Fruta vermelha, toques vegetais e corpo mediano mas com taninos suaves e penetrantes. Final adequado, médio.

 

Classificação: 15 Valores
Preço:   ?

Observações: Mais um vinho, muito agradável e adequado para o consumo diário. Ficou bem com a Feijoada à Portuguesa!

Quinta Vale do Bragão 2002

por Rui Sousa, em 17.01.07




Características do Vinho:

Tipo: Tinto
Castas:
Touriga Nacional, Tinta Roriz, Tinto Cão e Touriga Franca 

Ano: 2002
Região: Douro (DOC)
Data da Prova: 05 de Janeiro de 2007
Teor Alcoolico: 13%

Produtor: M V Gonçalves Costa


Sobre o Vinho...
Este tinto chega-nos, vindo de uma quinta
plantada em Celeirós, junto ao rio Pinhão. Para se ter uma ideia da localização privilegiada, Vale do Bragão confina com vinhedos tão célebres como o do Fojo. Estagiou em barricas de carvalho durante 12 meses.

Prova: 
Harmonioso este tinto douriense. Boa fruta, sente-se a madeira muito bem casada e tem um corpo muito agradável. Está um tinto óptimo para ser consumido. As notas de frutas vermelhas, juntamente com toque baunilhados e de compota estão muito bem com os taninos arrendondados. Final agradável e persistente.

 

Classificação: 15,5 Valores
Preço:   5,95€, promoção da Revista dos Vinhos de Novembro 2006

Observações: Está um excelente vinho para o consumo imediato e diário. Permite obter um boas combinações com os grelhados, fica tão bem com uma espetada à madeirense, hummm!

Vinho Madeira nos EUA

por Rui Sousa, em 15.01.07
A Brighter future for a Wine with a Past” - É desta forma que a edição de ontem do New York Times, (“Dining & Wine”) refere o ressurgimento do Vinho da Madeira no mercado americano.
Foca o ressurgimento do consumo do vinho da Madeira nos EUA, onde chegou a ser consumido exclusivamente durante o domínio Inglês, desde o começo do séc. XVIII os americanos influentes tinham muito orgulho na sua colecção de vinhos da Madeira como do seu património de arte ou imobiliário. 
Procuram-se novos e ricos sabores aproveitando o magnífico bouquet do Madeira. Um bom restaurante tem sempre na sua carta uma variedade de vinhos da Madeira para serem apreciados depois de uma boa refeição.

fonte: www.lusowine.com

Vinho Alentejano é o Preferido dos Portugueses

por Rui Sousa, em 15.01.07
Cerca de 40% das quotas do mercado nacional foi conquistada pelos vinhos alentejanos, mantendo o 1º lugar do pódio, segundo o Agroportal .

A excelente relação qualidade/preço é um dos factores principais para o sucesso dos Vinhos do Alentejo, que possui mais do dobro da quota de mercado das outras regiões com Denominação de Origem Controlada (DOC).



Borges Reserva 2000

por Rui Sousa, em 08.01.07




Características do Vinho:

Tipo: Tinto
Castas:
Touriga Nacional, Tinta Roriz, Alfrocheiro e Trincadeira 

Ano: 2000
Região: Dão (DOC)
Data da Prova: 07 de Janeiro de 2007
Teor Alcoolico: 13%

Produtor: Sociedade de Vinhos Borges


Sobre o Vinho... 
A aquisição pela Sociedade dos Vinhos Borges, em 1995, de metade dos 67 ha da emblemática Quinta da Aguieira em Nelas (Viseu), a que se seguiu, em 2000, a compra da parte restante, assegura a elaboração de bons tintos do Dão. Estagiou cerca de 12 meses em carvalho, sendo engarrafado em Maio de 2002.

Prova: 
Elegância e suavidade são as palavras para descrever este tinto. Aromas da touriga presentes, frutas vermelha, ginja, toques de violeta e especiarias. Na boca toda a sua elegância mostra-se e a sua suavidade envolve-nos de uma maneira quase poética, (nem damos conta!). Os taninos estão bem elaborados  e tem um bom final.

 

Classificação: 16,5 Valores
Preço:   ?

Observações: Grande vinho dão, que suavidade e elegância, realmente o dão permite provar vinhos diferentes, nem douro nem alentejo conseguem ter esta elegância.

Quinta da Garrida Reserva Touriga Nacional 2003

por Rui Sousa, em 08.01.07



Características do Vinho:

Tipo: Tinto
Castas:
Touriga Nacional 

Ano: 2003
Região: Dão (DOC)
Data da Prova: 08 de Janeiro de 2007
Teor Alcoolico: 13,5%

Produtor: Caves Aliança

Sobre o Vinho... 
Vinificação em lagares de inox durante 10 dias a uma temperatura de 27º C. Maceração pelicular pré-fermentativa de 4 dias e pós-fermentativa de 6 dias. Estagiou cerca de 12 meses em barricas de carvalho françês (60%) e russo (40%).

Prova: 
Ruby, a mostrar a idade, suaves e elegantes a aromas a frutas vermelhas,(groselha) toques vegetais. Na boca confirma toda a sua elegância, suavidade com bom corpo, redondo, taninos bem situados, presentes, a tornar um vinho bem persistente e com vida por mais um bom tempo.

 

Classificação: 16,5 Valores
Preço:   ?

Observações: Mais um bom touriga vindo do dão, e com aquela suavidade característica do dão, é impossível não gostar desta elegância!

Quinta de La Rosa Tinto Cão 2004

por Rui Sousa, em 08.01.07
    


Características do Vinho:

Tipo: Tinto
Castas:
Tinto Cão 

Ano: 2004
Região: Douro (DOC)
Data da Prova: 26 de Dezembro de 2006
Teor Alcoolico: 15%

Produtor: Quinta de La Rosa

Sobre o Vinho... 
A Quinta de La Rosa, foi adquirida em 1906, oferecida como presente de baptismo à avó da actual proprietária. Hoje em dia é dirigida por Sophia e Tim Bergqvist. A quinta está na família a mais de 100 anos. Os vinhos de 2004, são muito concentrados e com alcoois elevados e bons valores de acidez.

Prova: 
Este vinho apresentou-se com uma cor muito bonita, granada escura, aromas muito envolventes e complexos a frutas silvestres e negras, compota, muito agradável. Toques vegetais a espaços! Na boca os taninos são muito ondulados, bem feitos, entusiasmante mesmo. O vinho apaixona pela sua complexidade, exotismo e agradável equilibrio que apresenta. Tem um final muito bom, bem persistente e muito interessante.

 

Classificação: 18 Valores
Preço:   não é comercializado em Portugal!

Observações: Excelente Douro e magnífico varietal, pena não ser comercializado em Portugal, tenho que ver se arranjo mais uma garrafita.

Novo Desafio da Prova à Quinta!

por Rui Sousa, em 02.01.07
    Decidi avançar, sem mais nem menos com disse o nosso amigo do krónikas vinícolas...
    O meu desafio é algo que tenho vindo a pensar já há um tempo.
Se existe cerca de 200 castas portuguesas, existe apenas uma dúzia delas onde se consegue obter bons varietais, certo?
    O desafio é esse, é provarmos e saber se existe além das castas: Touriga Nacional, Aragones (Tinta Roriz), Trincadeira e Baga, boas castas para a realização de bons varietais.
    Só castas tintas e portuguesas! E sei que existe bons vinhos, por isso vamos lá provar nesta fase natalícia as castas que de não se falam assim tanto e dignificar assim estas castas tugas!