Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

elixirdebaco

5 grandes amigos, que gostam de provar, mas sobretudo de beber vinho todos juntos. Como a vida os afastou (geograficamente), o vinho acabou por os juntar. E o vinho, torna-se sempre melhor quando é partilhado!

Brancos para o verão!

por Rui Sousa, em 21.07.07
Encruzado - Quinta dos Roques 2005
Para iniciar a prova dos vinhos, começamos pelo vinho mais a norte. Do Dão este varietal portou-se muito bem, mostrando uma frescura e elegância de realçar para um varietal branco português, sem ser o alvarinho. Fruta cítrica e verde com bom lado floral, a se notar os malmequeres. O conjunto na boca é muito bom com uma frescura e bom corpo é um branco para aguentar uma carnes.  16,5 Val

Verdelho Domingos Soares Franco 2006
A verdadeira surpresa! Já tínhamos ouvido falar deste branco, mas não sabíamos que seria desta dimensão!!!! Muita fruta no nariz, lima, romã, toranja, com toques florais de hortelã, menta e urtigas (nunca pensei sentir urtigas num vinho). Com o passar do tempo, deixamos subir a temperatura um bocadinho  e bebemos um vinhos mais doce, mais meloso, com boas notas de melão maduro. Na boca é muito bom fresco, com a fruta a dançar no palato e a ficar por muito tempo.  17 Val

Latadas 2005
Mais um varietal madeirense da casta verdelho. Nota-se um mesmo fio condutor dos outros vinhos provados por aqui. Boas notas tropicais, um vinho seco não é muito fresco, nota-se mais quando a temperatura sobe. A fruta tropical com um lado mineral, estão bem presentes e tem na boca uma presença não muito prolongada, infelizmente uma característica dos vinhos madeirenses.. Mas merece ser degustado e se for numa prova de extremes então ainda melhor!! 15 Val

Esporão Branco 2006
Depois de ter provado o de 2005, ficou na retina esta prova, ver como seria o novo vinho. Gostamos mais deste, sem dúvida, achamos mais fresco, nota-se claramente a madeira por onde estagiou o que o torna, com um bom corpo. Notas de fruta tropical também surgiram durante a prova e na boca confirma todo o seu potencial . É um vinho para bebermos neste verão e pelo inverno dentro também , porque com este corpo cai lindamente com alguns pratos de carne e de peixe gordo! 16 Val

Chocapalha Reserva 2006
O único reserva da noite, foi também o último a ser provado. Bem menos efusivo, do que o encruzado , esporão e o verdelho, mas mais complexo e muito elegante. Fruta cítrica , manda no vinho, mas a sua frescura e elegância juntamente com o magnífico corpo e final, dão a este vinho motes para ser um grande branco, para este verão e não só, para o ano também será bom provar uma garrafinha. Confirmou a recomendação da Garrafeira Diogos . 16,5 Val

Rio Sol Reserva 2004

por Rui Sousa, em 17.07.07

imagem: www.americanas.com.br


Características do Vinho:

Tipo: Tinto
Castas:
Cabernet Sauvignon , Shiraz e Alicante Bouschet

Ano: 2004
Região:  Nordeste do Brasil (Vale de São Francisco)
Data da Prova: 12 de Julho de 2007
Teor Alcoólico : 13%

Produtor: Vinibrasil


Sobre o Vinho...

Do outro lado do Atlântico, lá da terra de vera cruz, chegou-nos este Rio Sol. Fruto de uma parceria entre o conhecido Dão Sul, a Expand a maior importadora sul-americana de vinhos e a Vitivinícola Santa Maria produtora de vinhos no Nordeste Brasileiro. Este reserva dorme em barricas de carvalho francês durante seis meses.

 

Prova:

Depois de servir o Santo Padre na sua última visita ao Brasil, chegou a nossa hora de o provar! Este brasileiro com sotaque viseense , mostra-se bem fresco, com muita fruta silvestre e toques de baunilha e algumas especiarias. Na boca mostra bons taninos e uma frescura imensa permitindo uma prova simplesmente muito boa!! A fruta, mais a madeira, e a frescura torna este tinto vivo, seco, e com uma finura de realçar. Bom final, longo e majestoso .

 

Classificação: 17 Valores

Preço: ?

Observações:  É sem dúvida um bom vinho, e para mim, encaixa na perfeição, tem tudo o que gosto no bom vinho!!! O rótulo está muito bem conseguido, com alusão ao paralelo 8!!! De muito bom gosto este tinto! Venham mais...

Preto & Branco 2004

por Rui Sousa, em 14.07.07

Características do Vinho:

Tipo: Tinto
Castas:
   Touriga Nacional, Baga e Bical

Ano: 2004
Região: Douro
Data da Prova: 09 de Julho de 2007
Teor Alcoolico : 14%

Produtor: Quinta do Encontro, Dão Sul


Sobre o Vinho...

Ora um tinto feito com castas de branco e tinto, quem diria!!! Pensava eu que só existia nas adegas particulares espalhadas por esse país fora, onde aproveita-se tudo para o vinho da casa. Este bi-color surge-nos da bairrada , da Quinta do Encontro, pertença da Dão Sul.

 

Prova:

Preto e Branco, para mim, foi muito mais colorido, este tinto. Fresco, com aromas a mentol e eucalipto juntamente com a fruta vermelha silvestre foram os aromas que jubilaram após a abertura da garrafa. Na boca os seus 14% permitem um bom corpo com bons taninos, onde a fruta com o chocolate, caramelo torna um vinho agradável e algo doce sem ser enjoativo devido a uma boa frescura. O final é bom.

 

Classificação: 16,5 Valores

Preço:    5,95€ Promoção Revista dos Vinhos

Observações:  Com estas características, este vinho saiu com nota, mais que positiva! Conseguiu surpreender-me, não estava mesmo nada à espera deste tinto bi-color !!!!

Meandro Vale Meão 2004

por Rui Sousa, em 09.07.07


Características do Vinho:

Tipo: Tinto
Castas:
   Touriga Nacional (30%) Tinta Roriz (30%) Touriga Franca (30%) Tinto Barroca (5%) e Tinta Amarela (5%)

Ano: 2004
Região: Douro DOC )
Data da Prova: 04 de Julho de 2007
Teor Alcoolico : 14,5%

Produtor: Quinta de Vale Meão


Sobre o Vinho...

Mais um tinto vindo das terras frias do Douro. Muitas vezes provando este tintos nem parece que são destas belas terras portuguesas. Esta quinta foi adquirida em no séc XIX pela eterna D. Antónia Ferreira que adquiriu estes terrenos a Câmara de Foz Côa. Foi esta quinta a responsável por um pequeno atrito entre D. Antónia e o governo de então porque a quinta não ficava dentro da região demarcada do Douro, tendo a Ferreirinha ameaçado com uma greve geral e uma viagem das gentes do Douro em protesto, o que bastou para ser afirmado que tinha sido um mero equívoco.

 

Prova:

Douro que rico Douro! Não sei quantas vezes já elogiei esta região, mas não há outra alternativa!!!! Mais uma vez um belíssimo tinto a um grande preço, e que tinto, ruby escuro , no nariz a fruta silvestre e negra assume-se com toques doces de chocolate e ainda leves aromas balsâmicos. De inicio os taninos surgem como donos do bairro a mandar e desmandar na prova, mas logo depois parece que quem manda é mesmo o vinho na sua plenitude e mostra-se fresco, frutado com nuaces chocolatadas e um bom corpo a permitir uma agradável prova, sem se notar o alcool. Bom final.

 

Classificação: 16,5 Valores

Preço:    8.10€ Garrafeira Diogo's - Funchal

Observações: Hoje em dia que mais posso acrescentar a esta região? Penso que nada só dignificá-la e beber mais uns verdadeiros Douros e continuar a ficar maravilhado por esta região.

Regresso das Férias!!!

por Rui Sousa, em 09.07.07
 
Tudo o que é bom acaba de pressa! Mesmo que dure muito tempo, quando pensamos passou mais depressa do que deveria. Fica sempre algo por fazer, algum sitio por visitar e ai dizemos para a próxima vou lá....
Mas não podemos viver do passado temos que olhar para o futuro e acolhe-lo da melhor maneira e estar preparado para os dias de amanha!!!

Nestas férias, que como todas, voaram, pode repousar, carregar baterias, ler (bastante), visitar alguns locais que queria e deliciar-me na magnifica gastronomia beirã, que delícia!!!!
São sem dúvida locais de passagem obrigatória, a cidade de Viseu, defendida pelo seu Viriato e pintada pelo seu Grão-Vasco .
Muito facilmente deixamo-nos estar por aquelas ruelas históricas e entrar nos belíssimos restaurantes que a circundam. Experimentem O Cortiço com seu Arroz de Carqueija , e o seu vinho da casa (Adega Coop. de Mangualde - Touriga Nacional) servido medievalmente, merece a visita!!!
Os concelhos que circundam a capital do distrito também merecem uma visita. Vão decididamente aos Três Pipos em Tonda e provem em loco a última colheita da Quinta dos Grilos. Aproveitem a viagem e sigam até Carregal do Sal e visitem o gigante Dão Sul, visitem as caves e façam umas compras na wine store . O restaurante também convida a ficar por lá.
Para a próxima paragem é só escolher: Nelas, ali ao lado, Santar tão pertinho, Silgueiros também, existe também Mangualde e Penalva do Castelo, locais que merecem mais que uma simples visita.

Infelizmente não consegui visitar todos estes locais, mais uma vez fica para a próxima!!!!!