Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

elixirdebaco

5 grandes amigos, que gostam de provar, mas sobretudo de beber vinho todos juntos. Como a vida os afastou (geograficamente), o vinho acabou por os juntar. E o vinho, torna-se sempre melhor quando é partilhado!

E Um TINTO, VAI?

por Rui Sousa, em 17.08.07

No verão sabe sempre bem vinhos brancos e uns rosés . Mas este verão não é mesmo típico, mais fresco e húmido que o habitual. Os entendidos da matéria referem que esta situação só acontece uma vez numa década e que a culpa é do anti-ciclone dos Açores, que não se encontra no sítio correcto, para nos dar o tão desejado calorzinho da época.

Perante isto, fomos a procura de uns tintos para provar, e nenhum deles ficou mal, só tivemos uma maior preocupação em manter a temperatura adequada.

Decidimos provar dois alentejanos, um terras do sado e um espanhol vindo de Valladolid.

Os alentejanos são duas vedetas do mundo dos vinhos. São dois titulares na equipa de bons vinhos até 20€. São dois frutos de grandes produtores e perante isso acabam muitas vezes por nos passar ao lado (falo por mim, é claro!). Do sado , chegou um tinto com nome conhecido lá pelas terras de oriente, e era um completo desconhecido para mim, mas confirmou as recomendações feitas na garrafeira Diogo's . O estrangeiro vinho da vizinha espanha , é um tinto de um pequeno produtor, da zona de valladolid . Chegou até cá graças a uma viagem (dita fantástica) até barcelona de uns bons amigos que não se esqueceram de provar vinhos e trazer as boas botelhas para Portugal . 

 

ESPORÂO RESERVA  2004

Depois de termos ficado maravilhados com a colheita 2003, foi simplesmente uma grande surpresa para nós, não estávamos a espera de um vinho assim, tão "guloso", por isso a nota que obteve. Então quisemos ver como estava a colheita de 2004! Este tinto surgiu menos "guloso", sentia-se mais o álcool no inicio , e mais um pouco nada mais fresco, não tinha tanta fruta, compota. No nariz a fruta silvestre conjuntamente com a madeira e toques florais. Na boca os bons taninos marcam presença, mais a fruta e especiarias, com um pouco de torrado. Boa persistência final. Bom tinto, mas não tão bom como o de 2003. 17 Val  

 

VILA SANTA 2005

Já tínhamos ouvido falar muito deste vinho alentejano, elaborado pelo conhecido João Portugal Ramos. Este tinto fica na memória por ser muito harmonioso em toda a prova. É um tinto muito equilibrado, não foge, nem se sente grandes deficiências na prova. No nariz, a fruta vermelha (groselha, cereja, ginja) com boa madeira (especiarias, cacau, chocolate preto e leve café). Na boca os bons taninos são apaixonantes, envolvem-nos no palato e deixam-se estar muito tempo. Bom vinho alentejano, sem defeitos, harmonioso, encanta este tinto! 17 Val

 

STANLEY 2004

Um terras do sado, com nome conhecido desde o Oriente. Este tinto é um convite a degustar um bom vinho pelo um bom preço. Boas notas de frutas silvestres com a madeira bem integrada. É um vinho que fica muito bem, neste verão, é cheio, tem bom corpo, mas tem também uma boa frescura. Bons taninos e final bem adequado. Boa qualidade preço, sem dúvida. 16 Val

 

MVEDRA 2004

Mas que grande surpresa, este tinto espanhol, que mas parecia um grande duriense. De facto tem tudo o que nos apaixona no Douro, mas com um sotaque diferente. De inicio ficamos sem perceber, de onde vem. No nariz a fruta silvestre, toma conta dos aromas e logo a seguir chegar, toques de baunilha e aromas balsâmicos, a dar uma frescura que leva o vinho para outros patamares de aromas e sabores. Na boca é um vinho que tem uma persistência longa muito longo é no final um dos seus pontos positivos. Os taninos são envolventes, volumosos, a fruta madura aparece depois, juntamente com notas licorosas. Excelente vinho, pena é estar tão longe... 17,5 Val

Mais três brancos para este verão!

por Rui Sousa, em 11.08.07
Herdade dos Grous 2006

Este alentejano, revelou-se ser um bom exemplar da região. Com muita fruta tropical associada aos citrinos, mais as notas de baunilha e algumas de raspas de casca de laranja cobertas com chocolate (branco!!!). Toda esta fruta surgiu associada com bonitos aromas florais. Boca muito bem preenchida com um bom corpo e uma persistência de realçar. Um bom branco alentejano, para mim o melhor que provei até hoje! 16,5 Val


Vinha da Palmeira 2005

Mais um branco madeirense, este feito a partir de um lote de castas típicas da madeira (verdelho e bual) e um cruzamento de riesling - a Arnsburguer. Desde do ínicio que se mostrou um vinho "leve", suave, com a fruta tropical, bastante madura, com toques doces. Os seus 11,5% torna-o um branco bem apetecível para este verão. O senão continua a ser a pouca persistência no final. Apesar de este ponto menos positivo é um branco que acompanhou a altura uma boas Lapas Grelhadas!!!  15 Val


Quinta de Cabriz 2006

Este Dão, já é uma referência na região tanto nos tintos como nos brancos. Este branco surge, bem suave, (algo leve de mais!!!) Sente-se bem a fruta citrica juntamente com um bom lado verde. Na boca confirma a sua suavidade e é bem agradável, mas não consegue somar muitos pontos, devido aos seu corpo não ser muito expansivo. Persistêncial final qb.  Há quem o defina como um branco de senhoras!!! Eu defino como branco de verão, fresco com este calor, é 100 vezes melhor do que uma cerveja!!!! 15 Val

QUINTA DO CARMO 2006

por Rui Sousa, em 03.08.07

imagem: www.quinta-do-carmo.com


Características do Vinho:

Tipo: Branco
Castas:
  Arinto, Antão Vaz, Perrum e Roupeiro

Ano: 2006
Região: Alentejo (Regional Ribatejano)

Data da Prova: 02 de Agosto de 2007
Teor Alcoolico : 12,5%
Produtor:   Quinta do Carmo


Sobre o Vinho... 

O Quinta do Carmo branco caracteriza-se em primeiro lugar pelo seu “terroir”, é um vinho de Sol no qual a maturidade e a tipicidade das castas tradicionais se aliam judiciosamente com castas complementares e se alimentam de um “savoir-faire“ que lhes acrescenta complexidade e elegância. (www.quinta-do-carmo.com)


Prova: 
Decidimos realizar uma prova algo diferente, começamos com atemperatura do vinho mais baixa, cerca de 8º e deixamos subir sem ter a preocupação em a manter, para sentirmos essa evolução no vinho. De ínicio começou muito escondido, não se notava a fruta, praticamente não se notava nada... Mas com a subida da temperatura a fruta começou a surgir, primeiroa verde e citrica e no final a tropical (melão). Tem um bom lado mineral. Achamos que é um bom vinho branco, mas estávamos a espera de algo mais... algo de diferente.... O final é adequado. Confirmou que com a temperatura um pouco mais alta é mais agradável de ser consumido.


Classificação: 15 Valores
Preço:  +/- 8,50 Pingo Doce - Porto Santo

Observações:   Branco de verão é assim que defino este vinho alentejano, mas um branco que fica muito bem numa boa conversa entre amigos, sem outras preocupações....

FIUZA CHARDONNAY 2006

por Rui Sousa, em 01.08.07


Características do Vinho:

Tipo: Branco
Castas:
Chardonnay

Ano: 2006
Região: Ribatejo (Regional Ribatejano)

Data da Prova: 30 de Agosto de 2007
Teor Alcoolico : 13,5%
Produtor:   Fiuza & Bright, Lda


Sobre o Vinho... 
Um extreme de uma das castas brancas mais conhecidas por este mundo fora. Se calhar assim o é por ser uma casta rentável e fácil de cultivar e obter uma boa produtividade. Nste caso este varietal estagiou durante três meses em barricas de carvalho.


Prova: 
Tive que comparar este varietal com o  único chardonnay que provei até hoje - Quinta do Cidrô. Este é bem diferente, devo dizer, menos encorpado, mas mais fresco, mais "leve", onda a fruta citrica, tropical, com toque "melosos" de mel e baunilha perfilham nesta prova. Na boca é com prazer que se sente a fruta tropical, mais a frescura e com final bem agradável com notas de melão e frutos secos. É um branco bem adequado para este verão, para estas temperaturas... humm.. sabe tão bem!!!


Classificação: 16 Valores
Preço:  ?

Observações:   Nova colheita, novo rotulo, gosto mais deste, mais fresco, mais vivo... mas um vinho para este verão, que já chegou...