Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

elixirdebaco

Grandes amigos que gostam de provar, mas sobretudo de beber vinho todos juntos. Como a vida os afastou (geograficamente), o vinho acabou por os juntar. E o vinho, torna-se sempre melhor quando é partilhado!

E Um TINTO, VAI?

17.08.07 | Rui Sousa

No verão sabe sempre bem vinhos brancos e uns rosés . Mas este verão não é mesmo típico, mais fresco e húmido que o habitual. Os entendidos da matéria referem que esta situação só acontece uma vez numa década e que a culpa é do anti-ciclone dos Açores, que não se encontra no sítio correcto, para nos dar o tão desejado calorzinho da época.

Perante isto, fomos a procura de uns tintos para provar, e nenhum deles ficou mal, só tivemos uma maior preocupação em manter a temperatura adequada.

Decidimos provar dois alentejanos, um terras do sado e um espanhol vindo de Valladolid.

Os alentejanos são duas vedetas do mundo dos vinhos. São dois titulares na equipa de bons vinhos até 20€. São dois frutos de grandes produtores e perante isso acabam muitas vezes por nos passar ao lado (falo por mim, é claro!). Do sado , chegou um tinto com nome conhecido lá pelas terras de oriente, e era um completo desconhecido para mim, mas confirmou as recomendações feitas na garrafeira Diogo's . O estrangeiro vinho da vizinha espanha , é um tinto de um pequeno produtor, da zona de valladolid . Chegou até cá graças a uma viagem (dita fantástica) até barcelona de uns bons amigos que não se esqueceram de provar vinhos e trazer as boas botelhas para Portugal . 

 

ESPORÂO RESERVA  2004

Depois de termos ficado maravilhados com a colheita 2003, foi simplesmente uma grande surpresa para nós, não estávamos a espera de um vinho assim, tão "guloso", por isso a nota que obteve. Então quisemos ver como estava a colheita de 2004! Este tinto surgiu menos "guloso", sentia-se mais o álcool no inicio , e mais um pouco nada mais fresco, não tinha tanta fruta, compota. No nariz a fruta silvestre conjuntamente com a madeira e toques florais. Na boca os bons taninos marcam presença, mais a fruta e especiarias, com um pouco de torrado. Boa persistência final. Bom tinto, mas não tão bom como o de 2003. 17 Val  

 

VILA SANTA 2005

Já tínhamos ouvido falar muito deste vinho alentejano, elaborado pelo conhecido João Portugal Ramos. Este tinto fica na memória por ser muito harmonioso em toda a prova. É um tinto muito equilibrado, não foge, nem se sente grandes deficiências na prova. No nariz, a fruta vermelha (groselha, cereja, ginja) com boa madeira (especiarias, cacau, chocolate preto e leve café). Na boca os bons taninos são apaixonantes, envolvem-nos no palato e deixam-se estar muito tempo. Bom vinho alentejano, sem defeitos, harmonioso, encanta este tinto! 17 Val

 

STANLEY 2004

Um terras do sado, com nome conhecido desde o Oriente. Este tinto é um convite a degustar um bom vinho pelo um bom preço. Boas notas de frutas silvestres com a madeira bem integrada. É um vinho que fica muito bem, neste verão, é cheio, tem bom corpo, mas tem também uma boa frescura. Bons taninos e final bem adequado. Boa qualidade preço, sem dúvida. 16 Val

 

MVEDRA 2004

Mas que grande surpresa, este tinto espanhol, que mas parecia um grande duriense. De facto tem tudo o que nos apaixona no Douro, mas com um sotaque diferente. De inicio ficamos sem perceber, de onde vem. No nariz a fruta silvestre, toma conta dos aromas e logo a seguir chegar, toques de baunilha e aromas balsâmicos, a dar uma frescura que leva o vinho para outros patamares de aromas e sabores. Na boca é um vinho que tem uma persistência longa muito longo é no final um dos seus pontos positivos. Os taninos são envolventes, volumosos, a fruta madura aparece depois, juntamente com notas licorosas. Excelente vinho, pena é estar tão longe... 17,5 Val

Mais três brancos para este verão!

11.08.07 | Rui Sousa
Herdade dos Grous 2006

Este alentejano, revelou-se ser um bom exemplar da região. Com muita fruta tropical associada aos citrinos, mais as notas de baunilha e algumas de raspas de casca de laranja cobertas com chocolate (branco!!!). Toda esta fruta surgiu associada com bonitos aromas florais. Boca muito bem preenchida com um bom corpo e uma persistência de realçar. Um bom branco alentejano, para mim o melhor que provei até hoje! 16,5 Val


Vinha da Palmeira 2005

Mais um branco madeirense, este feito a partir de um lote de castas típicas da madeira (verdelho e bual) e um cruzamento de riesling - a Arnsburguer. Desde do ínicio que se mostrou um vinho "leve", suave, com a fruta tropical, bastante madura, com toques doces. Os seus 11,5% torna-o um branco bem apetecível para este verão. O senão continua a ser a pouca persistência no final. Apesar de este ponto menos positivo é um branco que acompanhou a altura uma boas Lapas Grelhadas!!!  15 Val


Quinta de Cabriz 2006

Este Dão, já é uma referência na região tanto nos tintos como nos brancos. Este branco surge, bem suave, (algo leve de mais!!!) Sente-se bem a fruta citrica juntamente com um bom lado verde. Na boca confirma a sua suavidade e é bem agradável, mas não consegue somar muitos pontos, devido aos seu corpo não ser muito expansivo. Persistêncial final qb.  Há quem o defina como um branco de senhoras!!! Eu defino como branco de verão, fresco com este calor, é 100 vezes melhor do que uma cerveja!!!! 15 Val

QUINTA DO CARMO 2006

03.08.07 | Rui Sousa

imagem: www.quinta-do-carmo.com


Características do Vinho:

Tipo: Branco
Castas:
  Arinto, Antão Vaz, Perrum e Roupeiro

Ano: 2006
Região: Alentejo (Regional Ribatejano)

Data da Prova: 02 de Agosto de 2007
Teor Alcoolico : 12,5%
Produtor:   Quinta do Carmo


Sobre o Vinho... 

O Quinta do Carmo branco caracteriza-se em primeiro lugar pelo seu “terroir”, é um vinho de Sol no qual a maturidade e a tipicidade das castas tradicionais se aliam judiciosamente com castas complementares e se alimentam de um “savoir-faire“ que lhes acrescenta complexidade e elegância. (www.quinta-do-carmo.com)


Prova: 
Decidimos realizar uma prova algo diferente, começamos com atemperatura do vinho mais baixa, cerca de 8º e deixamos subir sem ter a preocupação em a manter, para sentirmos essa evolução no vinho. De ínicio começou muito escondido, não se notava a fruta, praticamente não se notava nada... Mas com a subida da temperatura a fruta começou a surgir, primeiroa verde e citrica e no final a tropical (melão). Tem um bom lado mineral. Achamos que é um bom vinho branco, mas estávamos a espera de algo mais... algo de diferente.... O final é adequado. Confirmou que com a temperatura um pouco mais alta é mais agradável de ser consumido.


Classificação: 15 Valores
Preço:  +/- 8,50 Pingo Doce - Porto Santo

Observações:   Branco de verão é assim que defino este vinho alentejano, mas um branco que fica muito bem numa boa conversa entre amigos, sem outras preocupações....

FIUZA CHARDONNAY 2006

01.08.07 | Rui Sousa


Características do Vinho:

Tipo: Branco
Castas:
Chardonnay

Ano: 2006
Região: Ribatejo (Regional Ribatejano)

Data da Prova: 30 de Agosto de 2007
Teor Alcoolico : 13,5%
Produtor:   Fiuza & Bright, Lda


Sobre o Vinho... 
Um extreme de uma das castas brancas mais conhecidas por este mundo fora. Se calhar assim o é por ser uma casta rentável e fácil de cultivar e obter uma boa produtividade. Nste caso este varietal estagiou durante três meses em barricas de carvalho.


Prova: 
Tive que comparar este varietal com o  único chardonnay que provei até hoje - Quinta do Cidrô. Este é bem diferente, devo dizer, menos encorpado, mas mais fresco, mais "leve", onda a fruta citrica, tropical, com toque "melosos" de mel e baunilha perfilham nesta prova. Na boca é com prazer que se sente a fruta tropical, mais a frescura e com final bem agradável com notas de melão e frutos secos. É um branco bem adequado para este verão, para estas temperaturas... humm.. sabe tão bem!!!


Classificação: 16 Valores
Preço:  ?

Observações:   Nova colheita, novo rotulo, gosto mais deste, mais fresco, mais vivo... mas um vinho para este verão, que já chegou...