Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

elixirdebaco

5 grandes amigos, que gostam de provar, mas sobretudo de beber vinho todos juntos. Como a vida os afastou (geograficamente), o vinho acabou por os juntar. E o vinho, torna-se sempre melhor quando é partilhado!

Adega de Nelas Tinto Pé-Franco 2001

por Rui Sousa, em 17.04.10

 

Características do Vinho:

Tipo: Tinto
Castas:
Tinta Roriz e Touriga Nacional em Pé-Franco

Ano: 2001
Região: Dão (DOC)
Data da Prova: 05 de Abril de 2010
Teor Alcoolico : 13,5%

Produtor: Adega Cooperativa de Nelas  www.coop-nelas.com


 

 

Sobre o Vinho...

"A importância da videira americana para o fabrico de vinhos provém da sua utilização no processo de enxertia, objetivando o fortalecimento das videiras européias, uma vez que, há mais de um século, não se pratica o plantio em pé franco, ou seja, deixou-se de lado a prática de retirar a vara de uma videira mais velha e enfiá-la diretamente no solo para se conseguir uma planta nova." (wikipedia)

Situada no coração da Região Demarcada do Dão, a Cooperativa Agrícola de Nelas foi criada em 18 de Fevereiro de 1950.
A Cooperativa desempenha um papel relevante na lógica associativa, procurando rentabilizar a produção dos seus associados e promover os vinhos da região do Dão. Actualmente a Cooperativa tem cerca de 1500 sócios e a sua produção média cifra-se nos 20.000 hl/ano. Este vinho surgiu da colheita de uvas de uma pequena parcela de vinha plantada em “pé-franco”, isto é, sem recurso ao tradicional bacelo com 50% de Touriga Nacional e 50 % de Aragonês. Estagiado 8 meses em barricas de carvalho francês(www.coop-nelas.com)

Prova:

Dão... ainda a poucos dias falava com um amigo, e discutíamos o vinho do Dão e o conhecimento do vinho no meio vinícola, cheguei à conclusão que além de haver bons vinhos, estes têm características únicas no panorama nacional.. se o Alentejo é por excelência a região principal, pelos números de produção e vendas, o Douro pela tradição, o Dão é por si a verdadeira região tradicional, onde o vinho sobrevive por si só, onde o vinho sozinho vence e convence!!!

Escolhi este vinho por ser em Pé-franco, não sei, se só por si muda alguma coisa, mas a curiosidade foi mais forte... mas a verdade é que é o vinho mais caro da adega!!! Bem é um bom vinho, começo por dizer e digo bom, porque preenche todos os campos de um bom vinho do Dão, encorpado e fresco na boca, aquela frescura que eu gosto de sentir no vinho, que encontro no Douro, e raramente no Alentejo, é a fronteira para não se tornar enjoativo e demasiado quente. Com os aromas característicos, destaco as frutas vermelhas e do bosque, com a caruma e alguns aromas verdes à mistura... faz-me viajar pelas florestas desta região... Não seria este o principal objectivo de um vinho, transmitir a região em que está inserido?!

 

Classificação: 16,5 Valores

Preço: por volta dos 6€ (se a memoria não me falha)

Observações: ...

Mais uma Reportagem da Hora de Baco na Madeira

por Rui Sousa, em 17.04.10

Espectacular almoço na reportagem no Casino Park Hotel... fiquei curioso pelo vinho branco Primeira Paixão... e Vinho Madeira quanto mais velho melhor... a colheita de 2009 não foi muito boa, devido ao clima!!! Este ano aguarda-se, por melhores noticias. Vejam a reportagem... uma vez mais parabens a Hora de Baco.

Vinho na lha da Madeira e Casta Verdelho

por Rui Sousa, em 17.04.10

Excelente reportagem da Hora de Baco, na ilha da Madeira, onde destaco a adega de S. Francisco, onde existe possivelmente melhor wine bar de vinho madeira da ilha... a reportagem na adega de sao vicente com o paulo laureano, onde se começa a olhar o vinho de mesa madeirense com outros olhos... bons vinhos irão aparecer... atenção aos verdelhos e uma casta que não se fala no programa, que é a arnsburguer (cruzamento da reisling)... parabens ao programa da rtp!!

Wine Marketing 29 de Abril Porto

por Rui Sousa, em 15.04.10

 

O IPAM e a cidade do Porto preparam-se para receber a conferência Internacional de Wine Marketing’10 com a colaboração de 3 gurus na área do Marketing dos Vinhos. Vamos contar com a presença de  John Gillespie (Califórnia), de Evelyne Resnick (Bordéus) e Pedro Barbosa (Portugal) que nos ajudarão a compreender as tendências desta área a nível nacional e internacional, bem como o comportamento destes mercados.

 

Programa

Produtores de vinho nos Açores com mais apoios

por Rui Sousa, em 15.04.10

A Comissão Vitivinícola Regional dos Açores (CVR) irá receber apoios do Governo Regional. Estes apoios servirão para promover a sua acção na certificação dos vinhos. O secretário regional da Agricultura e Pescas afirmou que a base jurídica da actividade vitivinícola da Região deverá ser adaptada às necessidades regionais por ocasião da tomada de posse do novo presidente da CVR Açores, que teve lugar na ilha do Pico.
Refira- se que esta associação regional, fundada em 1995, é responsável por controlar a origem, genuidade e promoção dos produtos vitivinícolas com direito a Denominação de Origem e a Indicação Geográfica, o fomento e o controle dos vinhos, a definição do seu processo produtivo e a promoção e defesa interna e externa das denominações "Biscoitos", "Pico" e "Graciosa". A CRV Açores certifica anualmente uma média de 20 vinhos da Região, tendo já certificado cerca de 1,5 milhões de litros de vinho, e actualmente encontra-se a colaborar em projectos científicos ao nível da viticultura, através do projecto das castas tradicionais, e da enologia, no projecto Melhoramento Tecnológico dos Vinhos dos Açores.

 

 

fonte: JornalDiario