Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

elixirdebaco

5 grandes amigos, que gostam de provar, mas sobretudo de beber vinho todos juntos. Como a vida os afastou (geograficamente), o vinho acabou por os juntar. E o vinho, torna-se sempre melhor quando é partilhado!

Casa de Mouraz Branco 2019

21.03.21 | Rui Sousa

h2OhKWriSDmNlD0uiOI2dA_pb_x600.jpg

 

Características do Vinho:

Tipo: Branco
Castas: Malvasia fina, Bical, Encruzado, Cerceal Branco, Barcelo, Rabo de Ovelha, Fernão Pires, Tamarez, Malvasia Rei.

Ano: 2018
Região: Dão
Data da Prova: 07 de Fevereiro de 2021
Teor Alcoolico: 13%

Produtor: Casa de Mouraz

 

Sobre o Vinho...

Casa de Mouraz é mais do que um produtor de vinho biológico com forte tendência para abraçar a biodinâmica. Há uma clara dimensão política no desafio. Para além de um projeto económico, a Casa de Mouraz é também um projeto ecológico e social, de valorização do território. Isso percebe-se exemplarmente noutro ponto da freguesia, no monte da Senhora da Esperança, onde está a surgir uma vinha em patamares com cerca de 15 hectares que está rodeada de eucaliptos por todos os lados. Como nos diz António Lopes Ribeiro, “mais do que uma vinha, isto é um ato de resistência. Este lugar é o Monte Mouraz, o monte que deu origem ao nome da freguesia. Plantámos Baga, Touriga Nacional, Alfrocheiro, Alvarelhão, Bastardo, Rufete. No fundo, procuramos ter aqui o máximo de variedades possível. Para fazer vinho no Dão existem 40 variedades de uva. Por isso, a minha ideia é termos na vinha nova o retrato do que existe nas vinhas velhas do Dão. Se temos 40 variedades, não podemos restringir o Dão à Touriga Nacional nos tintos e ao Encruzado nos brancos. Temos muito mais castas. É nesse património que temos de ir buscar o máximo possível de biodiversidade”. (revistadevinhos.pt)

 

Prova:

Vinho de cor amarelo claro, a transmitir que é um jovem branco, frutado e com o seu lado mineral a se notar. Na boca, surge com boa acidez, com fruta branca mais boas notas de citrinos, lima-limão, laranja, e as notas minerais mantêm-se no conjunto. Termina com uma persistência média/baixa com ligeiras notas florais. Eis aqui um bom branco do Dão, que consegue aliar uma frescura característica da região a um corpo estruturado que parece permitir alguns anos de guarda, para quem gostar de brancos envelhecidos.

 

Classificação: 16,5/20 

Preço

Observações: Vivino: 3.8/5Wine Enthusiast: n/d;  Revista de Vinhos: n/d; Grandes Escolhas: n/d;