Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

elixirdebaco

Grandes amigos que gostam de provar, mas sobretudo de beber vinho todos juntos. Como a vida os afastou (geograficamente), o vinho acabou por os juntar. E o vinho, torna-se sempre melhor quando é partilhado!

Quinta do Cidrô Gewurztraminer 2020

31.07.22 | Rui Sousa

gewstr.jpg

 

Características do Vinho:

  • Tipo: Branco
  • Castas: Gewurztraminer
  • Ano: 2020
  • Região: Regional Duriense
  • Teor Alcoolico: 13.5%

Prova: 

  • Data: 30 de Julho de 2022  
  • Por: Rui Sousa

Produtor: Real Companhia Velha

Enólogos: 

 

Sobre o Vinho...

A casta Gewürztraminer faz parte da extensa família Savagnin, uma das variedades mais antigas e prolíficas da Europa Central, progenitora de um grupo muito alargado de castas essenciais para a viticultura moderna. Por ser uma variedade muito antiga, a diversidade clonal é especialmente ampla sabendo-se que as origens radicam na região nordeste francesa e sudoeste alemã, das regiões de fronteiras mais voláteis entre a Europa Central. A análise do ADN do Savagnin revela que a variedade terá relações de parentesco direto com o progenitor de castas tão distintas e importantes como o Pinot (nas suas imensas variações), Sauvignon Blanc (e por inerência com o Cabernet Sauvignon, de que será avô), Chenin Blanc, Petit Manseng, Silvaner, Grüner Veltliner, entre outras e na revelação mais inesperada do portuguesíssimo Verdelho da Madeira, que será descendente direto da Savagnin. Sabe-se hoje que a teoria tão popular de que a casta seria originária do norte de Itália, da povoação Tramin no Trentino- Alto Adige, não tem qualquer fundamento para além da similitude do nome. Aparentemente, o Gewürztraminer resulta de uma mutação genética de uma variante antiga do Savagnin, o Savagnin Rose, indiciando as singulares características aromáticas pelas quais é mais conhecida (Gewürz significa especiaria em alemão). Uma das características singulares da variedade é a coloração rosada, distintiva que implica que os vinhos desta casta apresentem frequentemente tonalidades ouro intenso, por vezes com toques ambarinos e alaranjados. A casta é conhecida por intimidar quem trabalha com ela pela primeira vez pelas tonalidades intensas extraídas, que por vezes quase sugerem um vinho rosado e ouro velho. Os vinhos atingem com muita frequência graduações alcoólicas impressionantes, frequentemente muito acima dos 14%, com níveis de acidez correspondentemente baixos, o que a torna quase impraticável nos climas quentes do sul da Europa. Como tal, a fermentação maloláctica é habitualmente inibida ao mesmo tempo que a variedade obriga a atenções redobradas na proteção à oxidação para manter as notas aromáticas inebriantes que caracterizam o Gewürztraminer. Entre os aromas mais habituais nos melhores exemplares contam-se as pétalas de rosa e líchias, com algumas sugestões especiadas, que podem incluir o bacon. (revistadevinhos.pt)

Procuramos fazer um vinho onde as características da casta em termos aromáticos e de sabores sejam bem evidentes, mas mantendo ao mesmo tempo o carácter Duriense bem evidente na estrutura, na mineralidade e na acidez dos nossos vinhos brancos. A fermentação decorre em inox, onde depois estagia por um período de 6 meses. (realcompanhiavelha.pt)

 

Prova:

De cor amarelo claro, nariz com boa fruta citrica, doce, e notas minerais. Na boca, as notas minerais surgem logo de início a conduzir a prova. A fruta de caroço e branca em segundo plano, mas a permitir que o palato tenha estrutura para manter um corpo e volume bem agradável. Incrivelmente seco, mas com uma presença de boca longa e muito, mas muito agradável, que consegue surpreender. Durante a prova nota-se que o controlo da temperatura é muito importante, porque nota-se perfeitamente a evolução do vinho. Numa temperatura mais baixa, o vinho está muito agradável, mineral e frutado, mas com o aumento da temperatura, nota-se o alcool e algumas notas mais doces que tornam o vinho algo diferente, mas menos "comestível". Bom vinho e com principal referência para o final, muito, mas muito bom, principalmente na temperatura certa.  

 

Classificação: 16/20 

Preço: 14€ (Cave lusa)

Observações: Vivino: ; PaixãopeloVinho: n/d;  Revista de Vinhos: n/d; Grandes Escolhas: n/d;