Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

elixirdebaco

Portugal nos Top's

por Rui Sousa, em 01.06.20

lista.jpg

A conceituada revista Wine Enthusiast, lançou no final de 2019 as suas listas, The Enthusiast Top 100, Top 100 Cellar Selections, e o Best Buys 2019 e agradávelmente encontramos vários vinhos nas três listas, mas com especial enfoque no 1º Lugar do Sandeman 2017 Quinta do Seixo com 100 pontos, no Top 100 Cellar Selections!!!

Mais interessante foi encontrar neste lista, mais 6 vinhos portugueses:

64º Quinta de La Rosa Reserva 2016 Douro, 94 pontos

43º Cockburn's 2017 Porto, 96 pontos

40º Monte da Ravasqueira 2015 Vinha das Romãs, Alentejo, 94 pontos

38º Quinta da Romaneira Reserva 2016, Douro, 95 pontos

36º Quinta do Vale Meão 2017, Porto, 96 pontos

13º Taylor Fladgate Vargellas 2017, Porto, 100 pontos

No The Enthusiast Top 100, encontramos 4 vinhos portugueses:

8º Quinta do Vale Meão 2016, Douro, 98 pontos

56º José Maria da Fonseca 2017, Alentejo, 92 pontos

58º Anselmo Mendes, Muros Antigos, Alvarinho 2018, Vinho Verde, 92 pontos

59º Herdade do Rocim, Alicante Bouschet, Alentejo, 92 pontos 

Na lista Best Buy podemos ver os melhores vinhos por menos de 15$ e também é possível encontrar 7 néctares portugueses:

4º Aveleda, Alvarinho 2018, Vinho Verde, 90 pontos

16º Parras Vinhos Castelo do Sulco Selecção Enólogos Reserva 2016, Lisboa, 90 pontos

22º DFJ Vinhos, Patamar Reserva Tinto, 2015, Lisboa, 90 pontos

28º Herdade de São Miguel Colheita Seleccionada Tinto 2017, Alentejo, 91 pontos

47º Casa Agrícola Santos Jorge Toutalga Tinto 2018, Alentejo, 87 pontos

63º Quinta dos Curvos Alvarinho, 2018, Vinho Verde, 90 pontos

91º Casa Santos Lima Lab Branco 2018, Tejo, 87 pontos

 

É muito interessante ver a presença de várias regiões nestas classificações, apesar não existir nenhum Madeira, Dão, Bairrada, Beira Interior. Tenho a certeza que há dezenas de vinhos dessas regiões que podiam estar nestes Top's.

Mas somos um pequeno, grande país!!

Wine Marketing 29 de Abril Porto

por Rui Sousa, em 15.04.10

 

O IPAM e a cidade do Porto preparam-se para receber a conferência Internacional de Wine Marketing’10 com a colaboração de 3 gurus na área do Marketing dos Vinhos. Vamos contar com a presença de  John Gillespie (Califórnia), de Evelyne Resnick (Bordéus) e Pedro Barbosa (Portugal) que nos ajudarão a compreender as tendências desta área a nível nacional e internacional, bem como o comportamento destes mercados.

 

Programa

Produtores de vinho nos Açores com mais apoios

por Rui Sousa, em 15.04.10

A Comissão Vitivinícola Regional dos Açores (CVR) irá receber apoios do Governo Regional. Estes apoios servirão para promover a sua acção na certificação dos vinhos. O secretário regional da Agricultura e Pescas afirmou que a base jurídica da actividade vitivinícola da Região deverá ser adaptada às necessidades regionais por ocasião da tomada de posse do novo presidente da CVR Açores, que teve lugar na ilha do Pico.
Refira- se que esta associação regional, fundada em 1995, é responsável por controlar a origem, genuidade e promoção dos produtos vitivinícolas com direito a Denominação de Origem e a Indicação Geográfica, o fomento e o controle dos vinhos, a definição do seu processo produtivo e a promoção e defesa interna e externa das denominações "Biscoitos", "Pico" e "Graciosa". A CRV Açores certifica anualmente uma média de 20 vinhos da Região, tendo já certificado cerca de 1,5 milhões de litros de vinho, e actualmente encontra-se a colaborar em projectos científicos ao nível da viticultura, através do projecto das castas tradicionais, e da enologia, no projecto Melhoramento Tecnológico dos Vinhos dos Açores.

 

 

fonte: JornalDiario

Américo Pereira Nomeado para Prémio

por Rui Sousa, em 27.01.10

Américo Pereira é um dos especialistas vinhos nomeados para o prémio NS’ Vinho, que distingue a personalidade do ano nesta área. Ao lado do escanção madeirense, que trabalha nos Diogos/Vinhos Barbeito, estão outros nove entendidos no assunto, alguns de renome nacional.
Na lista, que ontem foi publicada na revista NS do Diário de Notícia, Américo Pereira é destacado, mais do que a formação de escanção, «pela relação directa com a gestão entusiástica e cativante da Garrafeira Diogos, no Funchal, que celebrou, em 2009, 20 anos de portas abertas à promoção, prova e educação vínicas».
Américo Pereira, que ficou contente com a sua nomeação, não só a título pessoal, como para a empresa que representa e para o seu grupo de trabalho. Por outro lado, o escanção madeirense considera que é importante que a Madeira também esteja representada neste tipo de eventos relacionados com o vinho. Até porque, tal como afirmou, temos um dos vinhos mais emblemáticos de todo o mundo.
Em seu entender, o vinho — sobretudo o vinho de mesa — tem vindo a ganhar maior notoriedade junto dos madeirenses. Entre os aspectos que Américo Pereira destaca está a média de idades das pessoas que apreciam o vinho. Segundo referiu, há cada vez mais jovens a procurar vinhos e a ter uma maior sensibilidade e a manifestarem interesse pela cultura vínica.
Neste momento, segundo referiu, há uma faixa de jovens, com idades compreendidas entre os 20 e os 30 anos, que antes não consumiam vinho e que, agora, «começa a notar-se algum interesse, começam a procurar conhecer um pouco mais». Por outras palavras, tal como nos explicou, além das pessoas que já apreciavam os vinhos, de faixas etárias superiores, é na faixa etária entre os 20 e os 30 que o crescimento é mais notório.
Hoje, tal como afirmou, «é cada vez mais frequente as pessoas pedirem apoio na escolha dos vinhos. Pedem-nos sugestões, pedem apoio, por exemplo, para variar a sua escolha de vinhos para consumo com os amigos, ou num ambiente familiar. Nós sentimos, em especial nos últimos cinco ou seis anos, uma maior ligação ao vinho».
Em seu entender, «a Madeira, no mercado nacional, tem uma forte ligação ao vinho. De uma forma geral, os enólogos, os produtores, que produzem vinhos portugueses com qualidade todos querem estar presentes na Região, porque sabem que nós temos uma cultura vínica acima da média nacional».
Sobre as funções de um escanção, Américo Pereira diz que tem a seu cargo a gestão de várias garrafeiras particulares. Pois há pessoas que têm vinhos em casa, mas não sabem quando abrir, se está bom, como é que devem guardar, como e quando é que devem de abrir, são pormenores para os quais me pedem ajuda». Porém, essa ajuda não se aplica apenas aos particulares, mas também à restauração e hotelaria, «procurando dar um equilíbrio e a oferta final seja completa».
No fundo, tal como sintetizou, «a função de um escanção passa, um pouco, por conhecer bem o vinho, o produto, saber as histórias ligadas ao vinho. Por exemplo, quando compro um vinho novo, gosto de saber quem fez, com que castas foram feitas, qual foi a fórmula que o enólogo usou. Por isso, temos muitos contactos com produtores, com pessoas que estão ligadas à produção dos vinhos. E tudo isto nós tentamos passar aos nossos clientes e temos muito maior prazer quando consumimos um vinho que tem uma história e tem um conhecimento, um pouco mais para além do que o próprio vinho».


fonte: www.jornaldamadeira.pt

“Wine & Spirits Madeira”

por Rui Sousa, em 15.11.09

Terminou no passado dia 8 de Novembro, no Centro de Congressos, Casino Park Hotel, o evento “Wine & Spirits Madeira” que, durante três dias, promoveu cursos de enologia, provas de vinho e ainda teve sessões de cozinha ao vivo com vinho, confeccionada por 14 chefes de cozinha, três deles vindos do continente.
Este é um evento, que já vai na segunda edição através da marca SensusVini, com apoio do Instituto do Vinho, Bordados e do Artesanato da Madeira,  e foram muitos os profissionais do sector, curiosos em enologia e turistas que passaram pelo Casino para apreciar bons vinhos.

«No Natal vamos estar na Madeira com um evento diferente, porque estamos a associar-nos a uma outra marca a nível de eventos, lazer e de actividades complementares». Sem revelar que tipo de evento, Margarida Gomes apenas adiantou que estará relacionado com «novas sensações e será diferente do que temos estado a fazer até agora». O interessante é que esta iniciativa surpresa, tal como a responsável apelidou, terá como parceiros empresas privadas locais, uma filosofia daquela empresa do continente. «Damos sempre prioridade aos parceiros locais e agora será mais fácil porque os bons profissionais de cá já nos conhecem».
Aquela empresária adiantou ainda que o evento, que será realizado até final do ano, será mais dirigido à população madeirense, do que aos turistas, e que depois será dinamizado em mais três cidades do país. A iniciativa será «um teste» à terceira edição da “Wine & Spirits Madeira”, que trará, pela primeira vez para as conferências, mulheres especialistas em enologia.

Seis produtores
madeirenses presentes

Dos 55 produtores de vinho que estiveram presentes nas provas, apenas seis são da Madeira. Um número reduzido, pelo facto de o evento exigir um custo de participação, dado este ser um evento privado, como explicou Margaria Gomes. Os 18 produtores de vinho Madeira e de vinho de mesa na Região foram convidados a participar, mas apenas seis mostraram interesse em divulgar a sua produção.
Das várias iniciativas que este evento proporcionou, a cozinha ao vivo e as provas de vinho cativaram os visitantes. Uma mais-valia este ano foi o facto de existir uma loja de vinhos, onde os visitantes podiam comprar as garrafas com o vinho que mais tinham gostado de provar.
Além disso, a Associação de Barmen da Madeira também associou-se ao evento com a realização de cocktails com vinho tinto, branco e rosé. «As pessoas ficaram admiradas como é que podemos fazer cocktails só com vinho e sumo, mas teve uma grande adesão», assegurou Henrique Vasconcelos, vice-presidente daquela associação.
Na tarde de ontem decorreu mais um Concurso Regional de Cocktails que contou com a participação de 25 concorrentes. Os participantes tinham de fazer uma bebida com o licor “Grand Marnier” e os quatro vencedores passam para a fase nacional, a ser realizada no Algarve, podendo ficar apurados para o concurso europeu, cujo primeiro prémio são cinco mil euros.

Fonte: www.jornaldamadeira.pt

Então, vamos todos viver mais tempo!

por Rui Sousa, em 13.03.07
Vinho tinto com moderação é saudável e não são somente os amantes de vinhos que dizem isso.
Um estudo científico da Universidade de Glasgow confirma que os vinhos mais velhos são os que mais aumentam a vida de quem os toma. Segundo os pesquisadores, do William Harvey Research Institute da Universidade de Glasgow no Reino Unido, a chave para que tenha propriedades antienvelhecimento é precisamente que a bebida seja velha.
Os vinhos com mais idade custam mais caro, mas dar-se um pequeno luxo vale a pena.

Ao envelhecer o vinho desenvolve procianinas, antioxidantes presentes também nos peixes azuis que ajudam a manter as artérias desobstruídas e melhorar o sistema cardiovascular.


fonte: www.meuvinho.com.br

Prémio Enólogo Jovem 2006

por Rui Sousa, em 27.01.07
O prémio Enólogo Jovem 2006, foi entregue a Rosa Perestrelo pelo seu trabalho "Caracterização Química  do Aroma dos Vinhos da Casta Tinta Negra Mole". O prémio foi atribuído pela primeira vez a uma  madeirense pela Associação Portuguesa de Enologia.
A investigação desta licenciada em Quimica pela Universidade da Madeira, constitui um contributo para o estudo do Vinho Madeira. Incidiu  sobre o trabalho de identificação e caracterização química dos compostos constituintes do aroma dos vinhos produzidos a partir das uvas da casta Tinta Negra Mole. A jovem investigadora teve a orientação de  José Câmara, membro senior do CQM.


fonte: www.cienciahoje.pt

Vinho Madeira nos EUA

por Rui Sousa, em 15.01.07
A Brighter future for a Wine with a Past” - É desta forma que a edição de ontem do New York Times, (“Dining & Wine”) refere o ressurgimento do Vinho da Madeira no mercado americano.
Foca o ressurgimento do consumo do vinho da Madeira nos EUA, onde chegou a ser consumido exclusivamente durante o domínio Inglês, desde o começo do séc. XVIII os americanos influentes tinham muito orgulho na sua colecção de vinhos da Madeira como do seu património de arte ou imobiliário. 
Procuram-se novos e ricos sabores aproveitando o magnífico bouquet do Madeira. Um bom restaurante tem sempre na sua carta uma variedade de vinhos da Madeira para serem apreciados depois de uma boa refeição.

fonte: www.lusowine.com

Vinho Alentejano é o Preferido dos Portugueses

por Rui Sousa, em 15.01.07
Cerca de 40% das quotas do mercado nacional foi conquistada pelos vinhos alentejanos, mantendo o 1º lugar do pódio, segundo o Agroportal .

A excelente relação qualidade/preço é um dos factores principais para o sucesso dos Vinhos do Alentejo, que possui mais do dobro da quota de mercado das outras regiões com Denominação de Origem Controlada (DOC).



Vinhos Portugueses entre os Melhores do Mundo

por Rui Sousa, em 27.12.06
Cinco adegas do norte de Portugal foram distinguidas pelas revistas norte americanas «Wine & Spirits» e «Wine Spectator» e estão entre as 100 melhores do ano.

A Aveleda, a Niepoort, a Quinta do Crasto, a Quinta do Noval e a Quinta do Vale Meão foram as adegas que obtiveram «excelentes classificações».

A Aveleda, existente desde 1947, produz anualmente um milhão de caixas de vinho. A Niepoort, fundada em 1842, tem uma produção anual de 103 mil caixas de vinho do Porto e 18 mil de vinho de mesa.

A Quinta do Crasto, existe desde 1615, produz anualmente 30 mil caixas de vinho e 6 mil de vinho do Porto. Já a Quinta do Vale Meão, existente desde 1999 como adega, produz anualmente mais de 6600 caixas de vinho e 810 de vinho do Porto.


fonte: www.agenciafinanceira.iol.pt