Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

elixirdebaco

Encosta do Sobral Cabernet Sauvignon 2003

por Rui Sousa, em 17.05.07

Características do Vinho:

Tipo: Tinto
Castas:
   Cabernet Sauvignon  

Ano: 2003
Região: Ribatejo (Regional Ribatejano)
Data da Prova: 17 de Maio de 2007
Teor Alcoolico : 13,5%

Produtor:  Enconsta do Sobral, Sociedade Agrícola, Lda

Sobre o Vinho... 
De Tomar, chega este tinto! Um cabernet que na colheita de 2004, estreia-se na  escolha  de Aníbal Coutinho nos seus 220 melhores vinhos de 2007.  Desengaçado e fermentado em cubas de inox. Estagiou cerca de doze meses em barricas de carvalho françês e foi engarrafado em maio de 2005.

 

Prova:

Aqui é a prova dos nove, onde vemos e sentimos se o vinho confirma as credênciais por aí faladas! E não é que conseguiu nos surpreender!!!! Muito bem, no nariz a mostrar a fruta vermelha com um lado vegetal bem agradável, nada de agressividade, tudo bem elaborado, notas de fumeiro e tostado a acompanhar a prova. Na boca marca muitos pontos, sendo o seu lado mais forte, encorpado com os taninos muito elaborados e aveludados a tornarem uma degustação muito entusiasmante. O lado vegetal está presente a permitir uma elegância ao vinho que o torna ainda mais cativante. Fruta vermelha sempre presente, com notas de fruta passada e groselha a mistura. Final bem marcado e persistente.

 

Classificação: 17 Valores

Preço:    +/- 6€ PoFuturo - Porto Santo

Observações: Excelente exemplar desta famosa casta. Convence na boca, muito bom este tinto, merece ser distinguido e provado. Falta é comparar com a colheita de 2004! Não apresenta defeitos é um tinto cativante desde o ínicio até ao fim da prova. Excelente RQP!

Novo Desafio da Prova à Quinta!

por Rui Sousa, em 02.01.07
    Decidi avançar, sem mais nem menos com disse o nosso amigo do krónikas vinícolas...
    O meu desafio é algo que tenho vindo a pensar já há um tempo.
Se existe cerca de 200 castas portuguesas, existe apenas uma dúzia delas onde se consegue obter bons varietais, certo?
    O desafio é esse, é provarmos e saber se existe além das castas: Touriga Nacional, Aragones (Tinta Roriz), Trincadeira e Baga, boas castas para a realização de bons varietais.
    Só castas tintas e portuguesas! E sei que existe bons vinhos, por isso vamos lá provar nesta fase natalícia as castas que de não se falam assim tanto e dignificar assim estas castas tugas!