Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

elixirdebaco

5 grandes amigos, que gostam de provar, mas sobretudo de beber vinho todos juntos. Como a vida os afastou (geograficamente), o vinho acabou por os juntar. E o vinho, torna-se sempre melhor quando é partilhado!

Mais uma Reportagem da Hora de Baco na Madeira

por Rui Sousa, em 17.04.10

Espectacular almoço na reportagem no Casino Park Hotel... fiquei curioso pelo vinho branco Primeira Paixão... e Vinho Madeira quanto mais velho melhor... a colheita de 2009 não foi muito boa, devido ao clima!!! Este ano aguarda-se, por melhores noticias. Vejam a reportagem... uma vez mais parabens a Hora de Baco.

Vinho na lha da Madeira e Casta Verdelho

por Rui Sousa, em 17.04.10

Excelente reportagem da Hora de Baco, na ilha da Madeira, onde destaco a adega de S. Francisco, onde existe possivelmente melhor wine bar de vinho madeira da ilha... a reportagem na adega de sao vicente com o paulo laureano, onde se começa a olhar o vinho de mesa madeirense com outros olhos... bons vinhos irão aparecer... atenção aos verdelhos e uma casta que não se fala no programa, que é a arnsburguer (cruzamento da reisling)... parabens ao programa da rtp!!

Mais três brancos para este verão!

por Rui Sousa, em 11.08.07
Herdade dos Grous 2006

Este alentejano, revelou-se ser um bom exemplar da região. Com muita fruta tropical associada aos citrinos, mais as notas de baunilha e algumas de raspas de casca de laranja cobertas com chocolate (branco!!!). Toda esta fruta surgiu associada com bonitos aromas florais. Boca muito bem preenchida com um bom corpo e uma persistência de realçar. Um bom branco alentejano, para mim o melhor que provei até hoje! 16,5 Val


Vinha da Palmeira 2005

Mais um branco madeirense, este feito a partir de um lote de castas típicas da madeira (verdelho e bual) e um cruzamento de riesling - a Arnsburguer. Desde do ínicio que se mostrou um vinho "leve", suave, com a fruta tropical, bastante madura, com toques doces. Os seus 11,5% torna-o um branco bem apetecível para este verão. O senão continua a ser a pouca persistência no final. Apesar de este ponto menos positivo é um branco que acompanhou a altura uma boas Lapas Grelhadas!!!  15 Val


Quinta de Cabriz 2006

Este Dão, já é uma referência na região tanto nos tintos como nos brancos. Este branco surge, bem suave, (algo leve de mais!!!) Sente-se bem a fruta citrica juntamente com um bom lado verde. Na boca confirma a sua suavidade e é bem agradável, mas não consegue somar muitos pontos, devido aos seu corpo não ser muito expansivo. Persistêncial final qb.  Há quem o defina como um branco de senhoras!!! Eu defino como branco de verão, fresco com este calor, é 100 vezes melhor do que uma cerveja!!!! 15 Val

Brancos para o verão!

por Rui Sousa, em 21.07.07
Encruzado - Quinta dos Roques 2005
Para iniciar a prova dos vinhos, começamos pelo vinho mais a norte. Do Dão este varietal portou-se muito bem, mostrando uma frescura e elegância de realçar para um varietal branco português, sem ser o alvarinho. Fruta cítrica e verde com bom lado floral, a se notar os malmequeres. O conjunto na boca é muito bom com uma frescura e bom corpo é um branco para aguentar uma carnes.  16,5 Val

Verdelho Domingos Soares Franco 2006
A verdadeira surpresa! Já tínhamos ouvido falar deste branco, mas não sabíamos que seria desta dimensão!!!! Muita fruta no nariz, lima, romã, toranja, com toques florais de hortelã, menta e urtigas (nunca pensei sentir urtigas num vinho). Com o passar do tempo, deixamos subir a temperatura um bocadinho  e bebemos um vinhos mais doce, mais meloso, com boas notas de melão maduro. Na boca é muito bom fresco, com a fruta a dançar no palato e a ficar por muito tempo.  17 Val

Latadas 2005
Mais um varietal madeirense da casta verdelho. Nota-se um mesmo fio condutor dos outros vinhos provados por aqui. Boas notas tropicais, um vinho seco não é muito fresco, nota-se mais quando a temperatura sobe. A fruta tropical com um lado mineral, estão bem presentes e tem na boca uma presença não muito prolongada, infelizmente uma característica dos vinhos madeirenses.. Mas merece ser degustado e se for numa prova de extremes então ainda melhor!! 15 Val

Esporão Branco 2006
Depois de ter provado o de 2005, ficou na retina esta prova, ver como seria o novo vinho. Gostamos mais deste, sem dúvida, achamos mais fresco, nota-se claramente a madeira por onde estagiou o que o torna, com um bom corpo. Notas de fruta tropical também surgiram durante a prova e na boca confirma todo o seu potencial . É um vinho para bebermos neste verão e pelo inverno dentro também , porque com este corpo cai lindamente com alguns pratos de carne e de peixe gordo! 16 Val

Chocapalha Reserva 2006
O único reserva da noite, foi também o último a ser provado. Bem menos efusivo, do que o encruzado , esporão e o verdelho, mas mais complexo e muito elegante. Fruta cítrica , manda no vinho, mas a sua frescura e elegância juntamente com o magnífico corpo e final, dão a este vinho motes para ser um grande branco, para este verão e não só, para o ano também será bom provar uma garrafinha. Confirmou a recomendação da Garrafeira Diogos . 16,5 Val

Reis da Cunha Malvasia 2005

por Rui Sousa, em 21.05.07

Características do Vinho:

Tipo: Branco
Castas:
Malvasia

Ano: 2005
Região: Madeirense

Data da Prova: 19 de Maio de 2007
Teor Alcoolico : 12,5%
Produtor:  Reis da Cunha - Vinho Madeira, SU Lda


Sobre o Vinho... 
Mais um vinho da Ilha da Madeira! Este vinificado apenas com Malvasia, uma das castas nobres da região. As uvas vêm da zona norte da ilha (mais fresca) da frequesia de São Jorge. Estão plantadas em solos argilo-limosos. Engarrafado na Adega de São Vicente.


Prova: 
Foi uma surpresa! Bem tropical este vinho e doce, mas consegue nos cativar, sem enjoar, devido a uma boa acidez que apresenta. Com uma cor dourada, no nariz mostra o seu lado doce, tropical, ananás e melão bem presentes com toques vegetais - a verde, casca de fruta. Na boca confirma e boa acidez é de salutar, porque mantem o vinho frescoe  equilibrado até ao final. Boa persistência final.

 

Classificação: 16 Valores
Preço:  +/- 4,5 €, Supermercado Sá - Funchal

Observações:  
Uma surpresa e depois de ter provado uns extreme de Verdelho, este Malvasia, consegue cativar. Boa escolha para este verão, e com um preço imbatível em relação aos outros  vinhos madeirenses!

Quinta do Moledo Reserva 2004

por Rui Sousa, em 11.03.07



Características do Vinho:

Tipo: Branco
Castas:
Verdelho

Ano: 2004
Região: Madeirense (VQPRD)

Data da Prova: 08 de Março de 2007
Teor Alcoolico: 13%
Produtor:  João Mendes Unipessoal, Lda

Sobre o Vinho... 
Após ter provado aqui o Reserva 2002 e no primeiro encontro dos eno-bloguistas, provaram o Verdelho 2004, decidi degustar este Reserva de 2004. 

Prova: 
Bons aromas logo a fruta seca, noz, avelã, toques adocicados a lembrar um chocolate com avelã. Na boca mostra-se seco, mas a frutas mantém-se, acidez presente, a marcar bem o vinho. De menos positivo é mesmo o final que é curto, desaparece logo após a degustação.

 

Classificação: 15,5 Valores
Preço:   +/- 11 €

Observações:   Mostra evolução positiva, este branco e penso que as próximas colheitas iram melhorar! É um bom branco e acompanha muito bem uns peixinhos fresquinhos, como uns carapaus com arroz de pimentos.

Rocha Branca 2004

por Rui Sousa, em 31.12.06



Características do Vinho:

Tipo: Branco
Castas:
Arnsburguer

Ano: 2004
Região: VQPRD Madeirense

Data da Prova: 30 de Dezembro de 2006
Teor Alcoolico: 12%
Produtor:  João Mendes Unipessoal, Lda

Sobre o Vinho... 
Feito a partir da Arnsburguer, uma casta que é um cruzamento com a riesling, feito para a Madeira, este branco, fermentou em cubas de inox.

Prova: 
Mas que boa surpresa! Um braco a lembrar o verde, fresco, bastante aromático, suave com uma acidez bem equilibrada. Frutas verdes, aromas florais e minerias, presentes a tornar o vinho num branco "levezinho", bem equilibrado, e com um final adequado, médio, mas agradável.

 

Classificação: 15 Valores
Preço:  ?

Observações:   Uma verdadeira surpresa, não estava à espera de ser um vinho tão agradável de beber, fresco suave e lembrar o verde... De provar sem dúvida! Caiu tão bem, com as Garoupas acompanhadas de Arroz de Pimentos e Ranjões à moda da Quinta do Alvininho!

Torcaz 2004

por Rui Sousa, em 09.12.06


Características do Vinho:

Tipo: Tinto
Castas:
Tinta Negra Mole

Ano: 2004
Região: Madeirense (VQPRD)
Data da Prova: 04 de Dezembro de 2006
Teor Alcoolico: 12 %

Produtor: Adega de São Vicente

Sobre o Vinho... 
O Pombo Torcaz, é uma espécie protegida da floresta Laurissilva da Ilha da Madeira. Este varietal, for elaborado segundo as técnicas mais modernas e estagiou durante 9 meses em barricas de carvalho françês.

Prova: 
Depois de provar um branco VQPRD Madeirense, chegou a hora de degustar um tinto. Neste caso um varietal - Tinta Negra Mole, a casta mais usada na Madeira. Gostei, muito do aroma primário, onde se mostra bem frutado com a madeira presente, muito certinho a mostrar o que vale. Na boca não tem o mesmo potencial, visto que não permite uma grande envolvimento, suave, curto e directo, assim é este tinto. Taninos presentes o que torna um tinto agradável de beber. Apresenta um final curto, deixando a sensação de que desapareceu enquanto olhava para o copo...

 

Classificação: 14,5 Valores
Preço:   +/- 9 €

Observações: Não está mau o vinho, até poderia ser uma boa aposta para um vinho diário, mas se o preço fosse mais agradável... De resto só podemos desejar as melhores sortes aos produtores regionais, que continuem o trabalho feito até agora!

Prova à Quinta, Vinho de 2002

por Rui Sousa, em 01.12.06
  

Características do Vinho:

Tipo: Branco
Castas:
Verdelho

Ano: 2002
Região: Madeirense (VQPRD)

Data da Prova: 30 de Novembro de 2006
Teor Alcoolico: 12%
Produtor:  João Mendes Unipessoal, Lda

Sobre o Vinho... 
Feita a base da casta Verdelho, uma das castas nobres da Ilha da Madeira muito usada, para um Madeira meio seco. è das castas hoje em dia com mais procura nas vindimas, devido às novas apostas dos produtores regionais (Os vinhos brancos VQPRD Madeirenses).
 

Prova: 
Pode não ser um excelente vinho, mas é com certeza um bom vinho e diferente. Nota-se logo a madeira (onde estagiou), no seus aromas, com  a fruta a aparecer, (maça raineta). Com uma acidez louvável, mantendo um bom corpo e bom final. Não nós dá aquela sensação de frescura, é um branco mais seco e com toques amargos...

 

Classificação: 14,5 Valores
Preço:   +/- 11 €

Observações:   Pela primeira vez, provei um vinho VQPRD Madeirense, as novas apostas, dos produtores regionais de vinhos. Penso que estão numa fase inicial, onde há muito caminho a percorrer, mas há concerteza consumidores para estes produtos, e com o passar do tempo irão melhorar...